Cogepe - Coordenação Geral de Gestão de Pessoas

O que há de mais importante na Fiocruz Adicionar o RSS

Foto: Paulo Roberto de Lima

Paulo Roberto de Lima

Paulo Roberto de Lima é um dos funcionários mais antigos da gráfica da Fiocruz (Multimeios). Trabalhando com gráfica desde os tempos das impressões em offset e dos fotolitos, passou pela transição até as impressoras digitais dos dias de hoje. Nesta entrevista, conta um pouco mais sobre seu trabalho nestes mais de 20 anos de Fiocruz.

Há quanto tempo você está na Fiocruz?
Comecei a trabalhar aqui em 1986.

Que atividades você desenvolve no setor de Multimeios?
No começo eu trabalhava com fotolitos, era fotógrafo de reprodução, trabalhava com retoque e preparação de cores, montagem dos fotolitos, fazia praticamente tudo, exceto a operação das impressoras offset. Atualmente, depois que adotamos a impressão digital, trabalho com o corte das peças produzidas, mas ainda sou chamado para ajudar outros setores, devido a minha experiência na área. Pelo meu conhecimento de preparação de cores, é muito comum os funcionários que trabalham com computador pedirem minha ajuda.  

O que eu gosto de fazer é este trabalho na oficina. Às vezes me chamam para uma reunião ou outra, mas o que eu gosto mesmo é deste trabalho dentro da gráfica. 

Você já trabalhou em outros setores/unidades?
Não, sempre estive aqui na gráfica do Icict. Sou um dos funcionários mais antigos, eu e a Marilene, que é a chefe do multimeios. 

Qual a sua formação?
Eu tenho o ensino médio completo, e fiz vários cursos profissionalizantes no Senai, como o de preparação de cores. 

Você já fez cursos de capacitação na Fiocruz?
Eu fiz alguns cursos, como o de informática básica, que não cheguei a completar. Eu não me entendo muito com computadores, sou bem mais familiarizado com as máquinas da gráfica. Como eu disse, às vezes outras pessoas que trabalham aqui em computadores pedem minha ajuda, mas pelo meu conhecimento e experiência na área.

Quais são suas metas?
Eu quero voltar a estudar, talvez fazer uma faculdade. Mas isso só depois que eu me aposentar. Ainda estou bem, gosto muito do trabalho que faço.

Que experiências você gostaria de destacar?
Quando as impressoras offset foram inauguradas e o então presidente da Fiocruz, Sérgio Arouca, esteve aqui para conhecer e nós pudemos mostrar todo o nosso trabalho, foi muito marcante. Tenho fotos deste encontro até hoje. (Numa das salas da gráfica está pendurado um quadro com uma grande foto onde se vê Paulo explicando a Sérgio Arouca o funcionamento das impressoras).  

Fora isso, todos os dias aqui são grandes experiências, o trabalho na gráfica é muito gratificante. Eu tenho outros dois irmãos que eu coloquei para trabalhar em gráficas, onde eles estão até hoje, e sustentam suas famílias com esse trabalho, isso pra mim é uma grande felicidade.

O que representa a Fiocruz para você?
É uma experiência de vida muito boa. Aqui eu dou tudo de mim, procuro sempre fazer o melhor trabalho possível para atender aos nossos clientes. Tanto a chefia como os clientes costumam ficar muito satisfeitos com o meu trabalho.

Entrevista publicada em 28.09.2009 - Foto: Comunicação/Direh
Fundação Oswaldo Cruz - Coordenação Geral de Gestão de Pessoas Av. Brasil, 4365 - Pavilhão Figueiredo de Vasconcelos/ Sala 215 Manguinhos - Rio de Janeiro - RJ CEP: 21040-360 Tel: (21) 3836-2200/ Fax: (21) 3836-2180

Ver mapa