Cogepe - Coordenação Geral de Gestão de Pessoas

O que há de mais importante na Fiocruz Adicionar o RSS

Foto: Zilton de Araújo Andrade

Zilton de Araújo Andrade

O Centro de Pesquisa Gonçalo Muniz - CPqGM desenvolve ações na área biomédica, de ensino, de serviço de referência em saúde, em informação em saúde e formação de recursos humanos para o Sistema Único de Saúde. São dez laboratórios de pesquisa, entre eles o Laboratório de Pesquisa Experimental (LAPEX), que investiga aspectos ligados à patogenia da fibrose hepática nas principais doenças endêmicas brasileiras, com utilização dos recursos da patologia experimental, do qual o médico Zilton de Araújo Andrade é o coordenador.

Qual a sua formação?  

Médico com doutorado em Medicina, em Ribeirão Preto, São Paulo, e especialização em Patologia em Tulane University, New Orleans, LA /EUA. 

Há quanto tempo está na Fiocruz.? 

Desde a inauguração do CPqGM, em 1984.

Antes desse período onde atuava?  

Fui professor da Universidade Federal da Bahia - UFBA  em tempo integral durante 30 anos, e me aposentei por tempo de serviço. Foi lá também onde criamos o curso de Pós-graduação em Patologia Humana, o qual foi trazido para o CPqGM através de um convênio com a UFBA. Foi deste Curso de Mestrado (e logo depois Doutorado) que saíram grandes profissionais que hoje estão fazendo parte do quadro da Fiocruz.

O que é a Fiocruz para sua vida?  

A Fiocruz teve grande importância na minha vida, pois possibilitou maiores facilidades e estímulo para que eu fizesse pesquisa experimental, que até então era feita com grandes esforços e em pequena escala.

Relate-nos alguma história peculiar que tenha vivido nesses anos de experiência.

Foi uma surpresa para mim saber que a Fiocruz inauguraria um Centro de Pesquisas em Salvador, e ainda mais saber que meu nome seria indicado para fazer parte do quadro da Fundação e para ser diretor do Centro de Pesquisa Gonçalo Muniz, função que exerci de 1989 até 1990.

Como descreveria a importância do CPqGM/Fiocruz para a saúde pública brasileira? 

O Centro vem se afirmando cada vez mais como um núcleo de referência em pesquisa e também vem contribuindo progressivamente com grande quantidade de artigos para a ciência brasileira.

Qual a pesquisa mais recente que o LAPEX desenvolve? 

Estamos tentando entender a importância dos vários tipos celulares residentes nos espaços porta, na formação da fibrose septal da capilaríase murina, num esforço para entender melhor a patogenia da fibrose hepática em geral. Também estamos interessados em saber como um fígado de camundongo, profundamente lesado pela esquistossomose, consegue se recuperar quase inteiramente após o tratamento específico da parasitose.

Como se mantém com esta jovialidade e com tanta disposição para trabalhar? 

Aprender a tirar satisfação de suas atividades diárias mantém o indivíduo ativo, e contribui para tornar uma pessoa saudável e de bem com a vida.

Entrevista publicada em 13.08.2007 - Foto: CPqGM

Fundação Oswaldo Cruz - Coordenação-Geral de Gestão de Pessoas

Av. Brasil, 4365 - Pavilhão Figueiredo de Vasconcelos/ Sala 215 Manguinhos - Rio de Janeiro - RJ CEP: 21040-360

Tel: (21) 3836-2200/ Fax: (21) 3836-2180

Ver mapa