Cogepe - Coordenação Geral de Gestão de Pessoas

O que há de mais importante na Fiocruz Adicionar o RSS

Foto: Ana Maria Bordalo Cortes Correia

Ana Maria Bordalo Cortes Correia

O Núcleo de Saúde do Trabalhador da Diretoria de RH cuida dos trabalhadores da Fiocruz no que se refere ao pronto atendimento, e atendimentos das áreas de serviço social, psicologia e ergonomia. Desde 2006, Ana Bordalo está à frente desse Núcleo, subordinado à Coordenação de Saúde do Trabalhador, onde considera seu espaço de crescimento, em que se sente motivada e integrada à equipe que trabalha.

Qual sua formação?

Sou assistente social, com especialização em 'Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana' pelo Centro de Estudos da Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana- Cesteh/Ensp, e 'Ergonomia' pela Coppe/UFRJ.

Há quantos anos na Fiocruz?

Vou fazer bodas de prata na Fundação em 11/01/08. Completarei 25 anos nessa casa.

Por quais unidades já passou?

Iniciei no Instituto Fernandes Figueira (Unidade materno-infantil da Fiocruz), e em 1994 ingressei na Diretoria de Recursos Humanos, pelo Setor de Benefícios seguido pelo Serviço de Medicina Social.

Foram os primórdios da Coordenação de Saúde do Trabalhador da Fiocruz?

Ações no campo da Saúde do Trabalhador na Fiocruz que tenho conhecimento começaram com o antigo FIOSAST, que era vinculado ao Cesteh. Neste período eu trabalhava no IFF. Comecei a lidar com questões relacionadas com saúde e trabalhador no Serviço de Medicina Social - SEMES que funcionava na Direh, onde se realizava acompanhamento sócio- funcional e as inspeções de perícias médicas dos servidores.

Em 1995, com a criação da Coordenação de Saúde do Trabalhador - CST, a antiga equipe do SEMES passou a desenvolver seu trabalho com a lógica da Saúde do Trabalhador, com realização de exame médico periódico, ações de vigilância e passou a ter demanda de pronto atendimento entre outros.

Durante seus 12 anos de existência, a CST vem crescendo em todos os sentidos. Incentivou o aperfeiçoamento de seus profissionais na área de S.T. e vem incorporando pessoal qualificado.

Qual a concepção de saúde do trabalhador que utilizam?

A saúde do trabalhador que concebemos objetiva conhecer de que forma o trabalhador desenvolve suas atividades, como se dão as relações de trabalho, como o trabalhador está inserido no processo de trabalho que participa, como é sua contribuição nesse processo. Escutá-los é fundamental, porque algumas vezes não conseguimos modificar uma situação de crise, mas o fato de estarmos atentos às suas manifestações de descontentamento ou sugestões é exatamente do que eles precisam. Buscamos muitas vezes o apoio da família, dos colegas de trabalho, então formamos uma 'rede solidária' que incentiva o servidor e faz com que ele perceba que é importante. A valorização do servidor passa pelo reconhecimento da sua história.

Qual a média de atendimento diário?

O pronto atendimento realiza 30 atendimentos por dia, além dos atendimentos das áreas de serviço social, psicologia e ergonomia.

O que a Fiocruz representa para você?

Me emociono muito ao falar da Fiocruz, por ser a minha vida no sentido profissional, onde me identifico, me repenso. É meu espaço de crescimento, em que me sinto motivada e integrada à equipe que trabalho.
Como assistente social, me sinto feliz. Tenho prazer em vir trabalhar na Fiocruz e não faço as contas para me aposentar.

 

 

Entrevista publicada em 12.11.2007 - Foto: Comunicação/Direh

Comentários (3)

Tem alguma história, um depoimento sobre Ana Maria Bordalo Cortes Correia? Cadastre-se e compartilhe! Se já for cadastrado faça o login.


Sem foto Fábio de Souza Luizem 28.11.2007 às 16:58
N/A

Sou Fábio Luiz, assistente social da Fundação Ezequiel Dias em Minas Gerais. Fiquei muito satisfeito de ver o desempenho de Ana Maria. Aliás fiquei com muita vontade de conhecer o trabalho do serviço social que é desenvolvido no campo da saúde ocupacional da Fiocruz, uma vez que a longa experiência de nada menos que vinte e cinco anos deve resultar num acúmulo extraordinário. Ingressei na Funed há apenas oito meses através de concurso público e estamos implementando um Núcleo de Acompanhamento Sócio Funcional que tem uma concepção parecida com a do trabalho que é desenvolvido na Fiocruz. Minha formação data do ano de 2002 e é minha primeira experiência na área de recursos humanos e saúde ocupacional. Em minha trajetória como profissional de serviço social trabalhei com a política pública de assistência social e na secretaria de defesa social num presídio. Se for possível, gostaria de conseguir o endereço eletrônico da Ana Maria para trocar experiências. Um abraço a todos e parabéns pelo site, Fábio.

Sem foto Fábio de Souza Luizem 28.11.2007 às 17:07
N/A

Fiquei muito satisfeito com o relato de Ana Maria. Gostaria muito de conhecer mais sobre esses vinte e cinco anos de experiência. Sou assistente social da Fundação Ezequiel Dias em Minas Gerais e aqui desenvolvemos trabalho semelhante no que chamamos de Núcleo de Acompanhamento Sócio Funcional. Se for possível gostaria de receber o endereço eletrônico de Ana Maria para troca de experiências. Quero parabeniza-los pela organização e disposição do site. Um abraço, Fábio.

Sem foto Fábio de Souza Luizem 28.11.2007 às 17:08
N/A

Fiquei muito satisfeito com o relato de Ana Maria. Gostaria muito de conhecer mais sobre esses vinte e cinco anos de experiência. Sou assistente social da Fundação Ezequiel Dias em Minas Gerais e aqui desenvolvemos trabalho semelhante no que chamamos de Núcleo de Acompanhamento Sócio Funcional. Se for possível gostaria de receber o endereço eletrônico de Ana Maria para troca de experiências. Quero parabeniza-los pela organização e disposição do site. Um abraço, Fábio.

Fundação Oswaldo Cruz - Coordenação-Geral de Gestão de Pessoas

Av. Brasil, 4365 - Pavilhão Figueiredo de Vasconcelos/ Sala 215 Manguinhos - Rio de Janeiro - RJ CEP: 21040-360

Tel: (21) 3836-2200/ Fax: (21) 3836-2180

Ver mapa