Cogepe - Coordenação Geral de Gestão de Pessoas

O que há de mais importante na Fiocruz Adicionar o RSS

Foto: Cleuza Balbino Martins

Cleuza Balbino Martins

A mais antiga técnica do Centro de Criação de Animais de Laboratório (Cecal), Cleuza Balbino Martins, fala, nesta entrevista, sobre a sua evolução profissional e a do Cecal, ao longo dos trinta anos de atuação na Fiocruz.

Há quanto tempo está na Fiocruz?
Há 30 anos.

Fale sobre sua trajetória na Fundação.
Comecei como auxiliar de biotério no Cecal, onde trabalhei com a higienização de animais. Depois trabalhei nas salas de criação de animais, onde atuo até hoje.

Qual a sua formação?

Sou técnica de produção de animais.

Quais atividades desempenha no Cecal?
Trabalho com a criação de animais de laboratório, como o camundongo.

Quais experiências pode destacar sendo a mais antiga técnica do Cecal?
Quando cheguei ao Cecal, o prédio não era adaptado para animais. Hoje ele é o primeiro em produção de animais no Brasil. Pude acompanhar toda essa evolução.

Já participou de alguma capacitação pela Fiocruz/Cecal?
Sim. Quando entrei na Fundação, não tinha nem o Ensino Fundamental. A Fiocruz me proporcionou estudar. Concluí o Ensino Médio pela Fiocruz. Mais tarde, fiz o curso técnico de produção de animais pelo Cecal.

Quais são suas metas na Fundação?
Como estou prestes a me aposentar, minha meta é estimular a minha sucessora nas atividades.

O que é a Fiocruz para você?
É um marco na minha vida, além de ter três filhos que trabalham aqui. Estou deixando um legado. Entrevista publicada em 02.10.2008 - Foto: Comunicação/Direh

Comentários (2)

Tem alguma história, um depoimento sobre Cleuza Balbino Martins? Cadastre-se e compartilhe! Se já for cadastrado faça o login.


Foto JOAO CARLOS MARTINS CARDOSO em 22.11.2008 às 16:51
DIRAC

Eu sou Um dos filhos de dona cleuza e hoje eu tabalho aqui na fiocruz graças a ela que me insentivou e hoje tenho 23 anos de fiocruz onde entrei aqui no dia 01 de outubro de 1985, não sou funcionario devido algo do acaso. mais eu me orgulho muito de ter dona cleuza como a minha mãe e tambem de estar trabalhando aqui nesta instituição. Aprendi muito nesta vida graças o conselho dela e continuo aprendendo mais ainda com a experiencia dela. João Carlos Martins Cardoso o salve ( fiocruz/Dirac/Uadema )

Foto JOAO CARLOS MARTINS CARDOSO em 22.11.2008 às 16:54
DIRAC

Dona cleuza e o maximo e tem muita experiencias para proporcionar os mais novos. Eu um dos que aprendi com ela. joão carlos martins cardoso um dos seus filhos fiocruz/dirac/uadema,

Fundação Oswaldo Cruz - Coordenação-Geral de Gestão de Pessoas

Av. Brasil, 4365 - Pavilhão Figueiredo de Vasconcelos/ Sala 215 Manguinhos - Rio de Janeiro - RJ CEP: 21040-360

Tel: (21) 3836-2200/ Fax: (21) 3836-2180

Ver mapa